Dengue: sintomas, tratamento e prevenção

2021-11-19T11:29:40-03:00

Com a proximidade do verão, o sinal de alerta se acende contra doenças mais comuns na estação mais quente do ano, como é o caso da dengue, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, também responsável pela difusão da zika e chikungunya. Segundo dados do governo federal, apenas em 2020 foram registrados quase 1 milhão de casos de dengue no Brasil e mais de 500 mortos pela doença.

Você sabe como se prevenir contra a dengue, seus principais sintomas e tratamento? Acompanhe essa leitura, conheça tudo sobre a doença e veja como evitar a proliferação do mosquito transmissor.

O que é a dengue?

A dengue é uma doença infecciosa causada por um arbovírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti. Existem quatro tipos de vírus da doença, os sorotipos 1, 2, 3 e 4. Uma pessoa pode ter os quatro sorotipos da doença, mas a infecção gera imunidade permanente para ele.

Quais os principais sintomas?

A infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou grave, podendo levar à morte. Um dos primeiros sintomas da doença é a febre alta, de 39° a 40°C, com duração de dois a sete dias, acompanhada de dores de cabeça, no corpo e nas articulações, além de mal-estar, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção, manchas vermelhas e coceira na pele. Em sua forma mais grave, o paciente com dengue pode apresentar dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. São sinais da doença:

  • Febre alta > 38.5ºC;
  • Dores musculares intensas;
  • Dor ao movimentar os olhos;
  • Mal-estar;
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas no corpo.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da infecção pela dengue é feito através de exames laboratoriais de sorologia, de biologia molecular e de isolamento viral, ou confirmado com teste rápido. Todos os exames estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

Como é feito o tratamento?

 Apesar de não existir um tratamento específico para a dengue, é fundamental procurar a assistência médica para diagnóstico correto e acompanhamento com o objetivo de aliviar os sintomas da doença. Normalmente é feito o uso do paracetamol ou dipirona, para combater a febre e dores no corpo, além da indicação do repouso e ingestão contínua de líquidos, para facilitar o combate ao vírus pelo organismo e manter o corpo hidratado.

A dengue tem cura?

Na maioria dos casos, a cura espontânea ocorre depois de 10 dias, sendo o choque hemorrágico a principal complicação da doença. Assim como toda infecção, a dengue também pode levar ao desenvolvimento da Síndrome de Guillain-Barré, encefalite e outros problemas neurológicos. Além disso, em crianças e idosos com mais de 65 anos o vírus pode interagir com doenças pré-existentes e gerar outras complicações de saúde.

Como prevenir a dengue?

 A principal forma de prevenção contra a dengue é evitar a proliferação do Aedes Aegypti. Para depositar seus ovos e se reproduzir, o mosquito precisa de água parada. Por isso, é muito importante evitar o acúmulo do líquido em locais como vasos de plantas, garrafas e pneus, além de deixar caixas d’água fechadas.

Fonte: Ministério da Saúde

Atualmente, só existe uma vacina contra a dengue registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que está disponível na rede privada de saúde. Ela é usada em três doses no intervalo de um ano e só deve ser aplicada em pessoas que já tiveram pelo menos uma infecção pela doença.

Roupas que minimizem a exposição da pele, mosquiteiros, o uso de repelentes e inseticidas também são boas opções de prevenção, principalmente em locais mais infestados ou durante períodos de surto da doença.