Dicas de saúde

NOTA DE ESCLARECIMENTO: Microcefalia e infecção por Zika vírus

Recebemos uma infinidade de mensagens de gestantes preocupadas com a epidemia de microcefalia…

Text_2

Recebemos uma infinidade de mensagens de gestantes preocupadas com a epidemia de microcefalia e queria fazer algumas considerações importantes em relação à microcefalia:

1- Microcefalia é uma condição neurológica rara em que a cabeça da pessoa é significativamente menor do que a de outros da mesma idade e sexo. Microcefalia normalmente é diagnosticada no começo da vida e é resultado do cérebro não crescer o suficiente durante a gestação ou após o nascimento.

2- Crianças com microcefalia tem problemas no desenvolvimento neuropsiquicomotor (DNPM) variando de 25 a 75%. Não há tratamento específico para a microcefalia, porém ações realizadas desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e qualidade de vida.

 

3- Microcefalia é o resultado de um crescimento anormal do cérebro que pode ocorrer no útero ou na infância. Microcefalia pode ser de causa genética ou teratogênica (infecção congênita e/ou medicamentos teratogênicos).

Algumas outras causas são:
• Malformações do sistema nervoso central
• Diminuição do oxigênio para o cérebro fetal: algumas complicações na gravidez ou parto podem diminuir a oxigenação para o cérebro do bebê
• Exposição a drogas, álcool e certos produtos químicos na gravidez
• Desnutrição grave na gestação
• Fenilcetonúria materna
• Rubéola congênita na gravidez
• Toxoplasmose congênita na gravidez
• Infecção congênita por citomegalovírus.

4- Recentemente percebeu-se um aumento na prevalência de microcefalia e há uma associação não comprovada ainda que a infecção pelo Zika vírus (RNA vírus) pudesse ser a causa destes achados.

5- Órgãos públicos (Secretaria de Estado de Saúde e o Ministério da Saúde) estão se estruturando para receber estes casos e os órgãos competentes de vigilância epidemiológica do SUS já estão debruçados sobre o problema. Certamente, em breve, teremos respostas mais concretas!
6- Houve uma recomendação NÃO oficial das mulheres evitarem engravidar no momento. Porém o Ministério da Saúde recomendou que isso seja uma decisão pessoal de cada mulher.

7- Para as mulheres que já estão grávidas NÃO HÁ razão para se desesperar! Se realmente for o zika virus responsável por tal alteração, ele é transmitido pelo mosquito da dengue. Portanto, é possível prevenir, utilizando os mesmos cuidados que devemos ter em época de maior contaminação por dengue, ou seja: evitar água limpa parada (cuidados com plantas e recipientes que possam armazená-la), usar mosqueteiros, vestimentas adequadas e repelentes.

8- Uma maneira de proteção contra as picadas de insetos é através do uso de repelentes. Porém eles precisam ser utilizados corretamente e com segurança. Existem vários tipos de repelentes químicos com apresentação em aerossol, spray, líquido e creme.

Os a base de DEET (Dietiltoluamida) são bastante eficazes:
• -DEET (Dietiltoluamida): Tem sido utilizado há mais de 50 anos como repelente. As concentrações variam de produto para produto (10 a 50%). O tempo de proteção depende da concentração do produto utilizada. Os produtos com maiores concentrações de DEET protegem mais tempo. A ANVISA recomenda que se utilizem repelentes com concentrações de até 10%. Para gestantes o ideal é a concentração entre 10 e 50%, pois confere uma proteção de maior duração. Em crianças de 6 meses a 12 anos e que não se aplique mais de 3 vezes ao dia, evitando-se o uso prolongado.
• Segue a lista de alguns produtos com DEET: OFF Kids, OFF, Autan, Repelex. As concentrações do DEET destes repelentes são menores que 10% (7 a 9%), o Super Repelex tem 14,5%.
• Aplique o repelente nas áreas descobertas: braços, pernas, atrás das orelhas e no pescoço. Reaplique até três vezes por dia.
• Ircaridina: também liberado pra gestantes e bêbes acima de dois anos de idade. Tem maior tempo de ação que os a base de DEET.
• Repelentes naturais: a base de citronela e andiroba. De eficácia pouco testada, não deveria ser utilizado quando o objetivo é repelir o Aedes aegypti .
9- Lembrando que estamos vivendo este aumento de microcefalia e que se realmente a causa for Zika virus, as mulheres se infectaram há alguns meses e não agora. Portanto nos meses de chuva é que teremos que redobrar os cuidados para evitar infecção por este vírus.
10- Sigam sempre as orientações da vigilância epidemiológica das secretarias de saúde estaduais e do Ministério da Saúde! São os órgãos que tem competência para isso!

Equipe de Medicina Fetal
Nova Diagnóstico por Imagem

Você também pode ver mais Dicas de saúde:

todas as dicas de saúde